.
O Segredo das Bruxas

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Nós e as muletas...


Oi amores, como estão?
Espero que bem!

Hoje eu vim falar das famosas muletas psicológicas que usamos. Alguns chamam “destino”, “vida”, “Deus”... não importa a crença que temos, muitos de nós usam desses artifícios pra justificar nossos fracassos. Não estou negando o papel importante da espiritualidade na vida, ainda mais eu, uma pessoa sempre em busca da espiritualidade. O que quero dizer é que, até hoje não vi qualquer tipo de livro sagrado ou mesmo cientifico (não vi, porque também não li todos) que diga que nós somos espécies de marionetes e que não decidimos por nossas vidas, muito pelo contrario, nos que li até hoje, o que encontrei foi o famoso “livre arbítrio”, nem sempre assim nomeado.

Sendo assim, pra mim a mensagem é clara “você é responsável por sua própria vida”. Mas é muito mais fácil culpar a Deus, a vida, ao destino. Muito mais fácil dizer que a culpa não é nossa, afinal, como conviver com o fato de que sua vida é um fracasso por consequência de suas próprias escolhas, e que se não arregaçarmos as mangas e fizermos algo a respeito, vamos continuar ali? Ou seja, você faz uma escolha errada, e depois tem preguiça de consertar o que fez. É difícil ter que conviver com essa realidade, mas quando você toma consciência disso, as coisas mudam, afinal, se o único obstáculo entre o sucesso e você, é você mesmo, então é só ir lá e mudar a situação. Mas isso pede coragem, você já errou e vai errar de novo, faz parte da vida. O fraco desiste diante do fracasso, o sucesso vem justamente de persistir até dar certo.

Beijinhos


2 comentários:

  1. Olá Touka,
    Belo texto, querida!
    Realmente, somos os escritores de nossa própria história. E, como não estamos aqui por acaso, cumpre-nos por finalidade, a busca de uma vida satisfatória em todos os sentidos, o que implica em escolhermos os caminhos certos a percorrer.
    Deus deu-nos a vida, este presente maravilhoso, para que crescêssemos e evoluíssemos e, desta forma, através do amor nos tornássemos dignos de, chegado o momento de nossa partida para a espiritualidade, tivéssemos cumprido nosso papel nesta missão terrena.
    Obrigada por sua visita em meu blog. Adorei!
    Um grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem toda a razão, Paraguassu. É isso que eu quis dizer, as pessoas pensam que por eu falar isso, eu desprezo o papel dos Deuses na nossa vida, mas muito pelo contrário. Nós viemos aqui pra evoluir, e só quando damos nossos próprios passos conseguimos isso.

      Beijinhos

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba por e-mail:

Quem lê?

Pra pensar:

Eu leio:


Design by Touka Arte