.
O Segredo das Bruxas

sexta-feira, 11 de março de 2011

Uma madrugada muito louca

(imagina esse lugar à noite!)
Ooooi meus amoores!
Espero que estejam bem, hã?

Hoje venho contar minha história desta madrugada. O nome digno de sessão da tarde no post não é atoa, eu me senti em um.
Pois bem... eram quase meia noite, minha prima C. me liga - "vamos resgatar o tio L. e a E. eles ficaram sem gasolina na José Cândido!" - e lá fomos nós C., Mamy, e eu, passamos em um posto que sabíamos que estava aberto a essa hora (pra quem conhece a região, o posto do trevo de Sabará), só que lá não tinha nenhum recipiente pra colocar a gasolina, então minha prima pediu pro frentista colocar no tanque que passariamos de um carro pro outro usando mangueirinha. Ok, o bucho do carro cheio, vamos resgatar o tio.
Primeiro obstáculo, o tanque dele estava virado pra calçada e a mangueira era curta (Na foto onde é de terra agora fizeram uma calçada), o degrau da calçada para a rua era bem altinho, mas minha prima depois de muita manobra conseguiu colocar o carro dela paralelo ao do meu tio com os tanques um de frente  para o outro.
Segundo obstáculo, chupar a gasolina na mangueira! A gasolina estava quente, tinha muito gás, ninguém conseguia chupar o bendito combustível pela tal mangueira, então desistimos. Fomos C. e eu a procura de outro posto que tivesse um recipiente. Isso já era 1:00 apróximadamente, passamos por uns 3 postos fechados. (pra quem conhece, seguimos rumo ao centro, e pegamos a Cristiano Machado). Quando chegamos próximo ao túnel, vimos pessoas no posto, porém, tudo apagado. Tinha um pequeno grupo e dois carros estácionados. Ficamos naquela, "será que tá funcionando, será que não?", quando prestamos atenção, o grupo vinha em nossa direção, alguns dos integrantes com a mão em baixo da camisa (como se estivessem pegando algo... talvez uma arma hahahaha), olhamos uma pra outra, a mensagem já estava em nossos olhos, e dizia "Corre!". Eu nunca vi minha prima arrancar o carro tão depressa. Demos a volta por cima do túnel, voltamos para a José Cândido, quando minha prima lembrou de um posto na avenida Contagem que era 24 horas (pra quem não conhece, com o tempo que gastamos indo até no túnel daria pra ter ido umas três vezes no posto da avenida Contagem). Irritadas com nossa lerdeza e ainda assustadas com nossa "possível quase morte" lá fomos nós. Graças a Deus, lá tinha um bendito galãozinho de 2litros. Compramos a gasolina e fomos sorridentes resgatar o L. Quando chegamos, e fomos colocar a gasolina... quem disse que o trem caía dentro do tanque? O carro estava inclinado e a gasolina caía pra fora! Alguém (não lembro ao certo quem foi) achou uma garrafinha de suco vazia, oba! Vamos fazer um funil!... sem sucesso novamente. Tivemos que empurrar o carro até uma parte menos inclinada, com muito esforço começou a dar certo.
Só nós, uma rua no mínimo esquizita, situação estranha, o que acontece?
Chega a polícia minha gente!!
Com aquela bendita frase "tá tudo bem aí?"
Depende né? Em termos legais tá tudo bem...
Conversaram um pouco fiado, zoaram com a nossa cara, e depois foram embora.
Até que, enfim, meu tio consegue terminar de colocar a gasolina e arranca o carro (umas 2:30 ou mais da madrugada).
O pior é que achei eu que chegaria em casa e dormiria, só consegui dormir umas 4:00 da manhã!

Enfim, esta foi a minha madrugada!

Beijinhos e até o próximo post!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba por e-mail:

Quem lê?

Pra pensar:

Eu leio:


Design by Touka Arte