.
O Segredo das Bruxas

terça-feira, 29 de março de 2011

Educando

Oi amores, como estão?
Espero que bem!

Só um pequeno comentário, hoje olhando minhas origens de trafego, descobri que se você procurar “oração para eliminar uma bruxa”, meu blog aparece na primeira pagina do google. Hahaha me pergunto o porque de uma pessoa que quer se livrar de uma bruxa clicou no link de um blog com slogan “Sendo bruxa sem mistérios”.

Bobagens aparte... hoje vim “me meter” em um universo ao qual eu ainda não pertenço. Criação e formação de pessoas. Ainda não tenho filhos, é verdade, mas gostaria de expor meu ponto de vista...

No começo da vida, o que os pais mais dizem é não, não pode isso, não pode aquilo. Não digo que seja errado, é preciso educar uma criança para a vida, mas eu faria de um modo diferente. O “não” sozinho, pra mim nada ensina, ele tem que ser sempre seguido de um “porque”, “não suba na janela porque você pode cair” pra mim parece muito mais sensato. Um “não” sozinho parece mais uma tesoura que poda as vontades e a criatividade, transforma-se em “não tenho o direito de satisfazer minhas vontades” ou em alguns casos “não posso ter vontades”. A pessoa cresce, torna-se adolescente, e muitas vezes tem dons maravilhosos, dons artísticos, musicais, tem paixão e talento. E mais uma vez a tesoura...
O pai quer que seja advogado, a mãe quer que seja medico, o dom é abafado, e a auto-estima vai junto. Disso tudo, ainda não comentei o lado espiritual, pra mim o mais preocupante. Todo individuo nasce com o direito de se decidir espiritualmente, escolher que religião seguir. Mas isso raramente é respeitado, claro com muitas exceções, mas ainda assim, uma minoria. Se por algum acaso a pessoa resolve não seguir aquele caminho religioso da família, é logo sufocada por culpas e medo que vão sendo colocadas em suas cabeças pelos pais.

Manter a criança em uma bolha e não deixar que ela experimente o mundo, pra mim é um erro, todo ser nasce livre. O papel dos pais, na minha opinião, é dar apoio para que o filho se desenvolva de forma saudável, não só fisicamente, mas principalmente emocionalmente e espiritualmente. Eu não conheço ninguém que se gabe por nunca ter se machucado na infância, muito pelo contrario, cada cicatriz tem uma historia diferente. Já os sem feridas psicológicas, estes sim, são os mais felizes.

Beijinhos

PS.: Que fique claro que eu jamais disse para deixar tudo virar anarquia! hahaha


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba por e-mail:

Quem lê?

Pra pensar:

Eu leio:


Design by Touka Arte