.
O Segredo das Bruxas

sábado, 5 de março de 2011

Não pense, sinta.

Oi meus amores.
Como estão?
Espero que bem.

(Achei essa imagem liinda)

Antes de qualquer coisa (sim, se é antes é de alguma coisa, não "de mais nada") gostaria de agradecer a todos os que acompanham aqui meu cantinho, 20 seguidores, que feliz! \o/
A cada dia que vejo mais um numerinho ali, me encho de alegria!
Gostaria também de oferecer esse post pra minha amiguinha Amana (♥).

Agora consigo entender o que quando ela me falou, eu não entendia... não plenamente.
Só tenho a agradece-la, mudou imensamente meu modo de viver, e de pensar.

Quando algo nos acontece, nossa tendência é pensar. Pensar em que isso implica, como isso nos afeta. Por exemplo... você está andando pela rua a caminho de casa e começa a chover, não tem um guarda-chuvas e nem nada com que se cobrir, é um bairro residencial, não tem marquises ou estabelecimentos onde se esconder, e ainda tem uns cinco quarteirões para andar. A solução é ir na chuva mesmo. Você não tem bolsas ou qualquer tipo de bagagem para carregar, também não tem qualquer compromisso pelo resto do dia. Seria uma ótima oportunidade de curtir a chuva, sentir as gotas te tocarem a pele, o cheirinho da cidade molhada, sentir. Não é preciso qualquer tipo de palavra, basta deixar a chuva cair, abrir os braços, deixar que ela lave sua alma, que leve embora as energias negativas. Mas por tendência, você começa a pensar e a reclamar, pensa na roupa molhada, no cabelo escovado, na roupa no varal, no possível resfriado... numa tentativa inútil de se proteger disso tudo, começa a correr, mas faltam cinco quadras, e a chuva está forte. Você está agora tenso, com tudo isso. Enfim chega em casa... está ensopado pela chuva, cansado por correr, e nervoso por ter corrido tanto atoa.
O que poderia ter sido algo revigorante, se tornou algo irritante, enlouquecedor. Você provavelmente vai passar o resto do dia resmungando o fato (pensando novamente).
Compreende a gravidade da coisa? Então, me faça este favor...
Quando os raios de sol tocarem sua pele, não pense, sinta.
Quando uma deliciosa brisa te despentear os cabelos, não pense, sinta.
Quando as gotas de chuva banharem seu corpo, não pense, sinta.
Quando a paixão arrebatar seu coração, não pense, sinta.
Quando o aroma das flores aguçar seu olfato, não pense, sinta.
Quando um sorriso contagiar seus lábios, não pense, sinta.
Quando a beleza da natureza iluminar seus olhos, não pense, sinta.
Apenas sinta.
Os momentos são pra ser vividos, não pensados.
Pensar é pra quando você vai fazer uma prova ou resolver um problema.

Beijinhos e até o próximo post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Receba por e-mail:

Quem lê?

Pra pensar:

Eu leio:


Design by Touka Arte